domingo, 14 de setembro de 2008

Suspiros


Ai...
a falta que me faz
um anjinho-sentimento
que me aceita
e me traz
ternos risos com o vento.

Ah...
amigo emocionante
que seduz até a vida.
Telepatia
inebriante,
cumplicidade prometida.

Oh...
já rendido à Altair,
no olhar luz o encanto
de quem brinda
a uma Mulher,
a seus olhos e a seu canto.
(A quem ama tanto, tanto)


(Dedicatória)
25 de Agosto, 2008

2 comentários:

José Manuel Brazão disse...

Vim visitar o teu Blog e aproveito para te informar que estás identificada nos sites aconselhados do meu Blog.

Beijinhos

sfich disse...

Se algum dia, a pessoa privilegiada, "descer à terra" para interiorizar, como corresponde, a coisa dedicada, é bem provável que seja acometido/"a"
de uma síncope

sfich