terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Troca


Vaga, a minha alma perde forma.
Onde a cor delineava o meu corpo,
anoitece.
Se me rendo, a solidão leva o tempo.
Sinto a luz mas o ar não me toca,
atravessa.
E a lua enche e o amor quer a troca.
Calor beijado em vez da saudade,
a promessa.


19 de Janeiro, 2010

10 comentários:

Zé Carlos disse...

Olá linda Diana, obrigado pela sua visita, pelos seu comentário e pela oportunidade de conhecer seus escritos maravilhosos.

Estarei sempre por aqui.

Bjs do ZC

Li disse...

vir ao teu blog fez-me lembrar que tinha um postal para ti do Salvador Dali das minhas vacaciones em Barcelona e n sei do paradeiro lol mas isso comparado com o ter perdido todos os meus postais lindos de zagreb n é nada importante!

Claudio Godi disse...

Também tenho saudades de Você, querida Diana. Seu poema, como de sempre, traz facilidade verbal, imagens metafóricas singelamente belas, com simplicidade e muita poesia. Estou desconfiado de que você é a poesia em pessoa! Beijos e saudações de Claudio.

sfich disse...

Compreendo as pessoas, que, em bloqueio consentido, como resultado do embaraço na constatação da coisa superior; rematam da maneira mais cómoda,como fuga, numa tentativa de salvar a honra do convento,dizendo: - Nao tenho palavras para dizer o que sinto!-

Afinal, o que se produz, é uma forma de ser eloquente para dentro.
Têm palavras sim; O que acontece, é que as palavras disponíveis, são sentidas intrinsecamente como poucas e pequenas para dizer de coisas grandes!... e foi exactamente isso que eu senti aqui.

Um Olhar disse...

"Sinto a luz mas o ar não me toca"

A pele é mesmo o melhor sítio para guardarmos recordações do cheiro, do toque, das mãos.
Lindo e poético e como sempre muito bem escrito.

Um beijo, e que tenhas um bom fim de semana.
Fatima

A.S. disse...

Diana...

A cor continuará a delinear o teu corpo, ainda que amoiteça!
O amor, vai vestir-se com caricias e trazer-te a luz que amanhece no corpo de quem ama!

Lindo teu poema!!!


Um beijo!
AL

António MR Martins disse...

Diana,

Mais uma pérola da poesia.
Excelente.

Minha admiração e um beijinho.
António MR Martins

Tatiana disse...

Que lindo Diana!
Agradeço a visita e a oportunidade de estar aqui!
*
Hoje comemorando o aniversário do blog de um amigo, estou fazendo parte da blogagem coletiva proposta por ele.
Por isso contei em meu blog uma história que marcou a minha vida.
Quando puder passe para ler, deixar a suas palavras e quem sabe participar também!
Um beijo carinhoso

João Videira Santos disse...

Aprecio a poesia sintetizada, como é o caso. Gostei do seu poemeto.
Agradeço as palavras que deixou no meu blog sobre Ary dos Santos - um amigo de quem tenho saudades.

DarkViolet disse...

Muitas formas não ganham a verdadeira essência, fica na promessa